quarta-feira, 8 de junho de 2011

O valor de uma dona de casa.

No trabalho, chama-se 5S.


Encontra-se, no Senado, a proposta de alteração das regras para a aposentadoria das donas de casa.

Nos lares existem propostas, das donas de casa, pedindo um acordo de cooperação nos afazeres domésticos.

Enquanto a aposentadoria não vem e os acordos não são firmados no ambiente doméstico, recebi esse e-mail, que circula pela internet:

Um homem chegou a casa, após o trabalho, e encontrou seus três filhos brincando do lado de fora, ainda vestindo pijamas. Estavam sujos de terra, cercados por embalagens vazias de comida entregue em casa. 
A porta do carro da sua esposa estava aberta. A porta da frente da casa também. O cachorro estava sumido, não veio recebê-lo. 
Enquanto ele entra em casa, achava mais e mais bagunça. A lâmpada da sala estava queimada, o tapete estava enrolado e encostado na parede. 
Na sala de estar, a televisão ligada aos berros num desenho animado qualquer, e o chão estava atulhado de brinquedos e roupas espalhadas. 
Na cozinha, a pia estava transbordando de pratos; ainda havia café da manhã na mesa, a geladeira estava aberta, tinha comida de cachorro no chão e até um copo quebrado em cima do balcão. 
Sem contar que tinha um montinho de areia perto da porta. Assustado, ele subiu correndo as escadas, desviando dos brinquedos espalhados e de peças de roupa suja.
'Será que a minha mulher passou mal?' Ele pensou. 'Será que alguma coisa grave aconteceu?' 

Daí ele viu um fio de água correndo pelo chão, vindo do banheiro. Lá ele encontrou mais brinquedos no chão, toalhas ensopadas, sabonete líquido espalhado por toda parte e muito papel higiênico na pia.
A pasta de dente tinha sido usada e deixada aberta e a banheira transbordando água e espuma.
Finalmente, ao entrar no quarto de casal, ele encontrou sua mulher ainda de pijama, na cama, deitada e lendo uma revista. 
Ele olhou para ela completamente confuso, e perguntou: Que diabos  aconteceu aqui em casa? Por que toda essa bagunça?
Ela sorriu e disse:
‘-Todo dia, quando você chega do trabalho, me pergunta: '- Afinal de contas, o que você fez o dia inteiro dentro de casa?'
-'Bem... Hoje eu não fiz nada, FOFO!’ 

Boa aposentadoria às senhoras donas de casa!
Piada enviada por e-mail por Vânia Camargo Alves .
Informações sobre as novas regras para a aposentadoria das donas de casa: Economia UOL. e foto de @breakcorrea (via Twittpic). Obrigada.

4 comentários:

Anônimo disse...

Essa estória serve para as donas de casa, mas serve também para toda gama de relação em que se depende de um serviço. Muitas vezes eu tinha que deixar de fazer meu trabalho, para que os problemas acontecessem, para meus clientes ou patrões entendessem, afinal, o que eu fazia.
Basicamente quando tudo está bem ninguém nota que tem alguém cuidando para que tudo esteja bem.

profjessicasombra disse...

Considero como um grande erro as donas de casas serem vistas no Direito Previdenciário como seguradas facultativas. O trabalho e o tempo que elas dispendem devem ser remunerados! A Previdência Social, calcada na dignidade humana, deve prever as mesmas como seguradas obrigatórias e usar de mecanismos e incentivos para que o cômputo seja efetivo e não fraudulento. Às donas de casa, todo o meu respeito!

Gy Camargo disse...

Anônimo:
Perfeita a sua colocação.
Numa empresa, tenha ela qual porte tiver e ocupe você o cargo que ocupar, a valorização do trabalhador e a ordem no trabalho devem ser prioridade.
Infelizmente, às vezes, o funcionário precisa usar do artifício da "operação tartaruga" para ser reconhecido de forma adequada.
Bem vindo, obrigada pela participação e volte sempre.

Gy Camargo disse...

Jessica Sombra.
Obrigada por abrilhantar esse espaço com a sua explanação jurídica mais que perfeita.
Nossos respeitos às donas de casa.
Obrigada.