terça-feira, 31 de agosto de 2010

Soterrados na superfície.

Quem aguentaria ficar meses em uma caverna e sem ver a luz do sol?
Os mineiros chilenos soterrados aguardarão quatro meses para serem resgatados.
Isso leva a refletir: quantas vezes nos sentimos soterrados?
São inúmeras preocupações cotidianas e, muitas vezes, a solução delas não está ao nosso alcance.
Essa situação mostra que a determinação e a paciência precisam fazer parte do nosso cotidiano.
Queremos tudo hoje ou, no máximo, na próxima semana.
Não nos damos o direito de parar e simplesmente esperar e confiar, com medo de nos tornarmos apáticos.
Na pressa e ânsia de estarmos vendo tudo, sabendo de tudo, consumindo tudo, consumimos a nós mesmos e às pessoas que nos cercam.

Tomamos responsabilidade de coisas que não nos cabem.
Que esses homens nos sirvam de exemplo, mostrando que, para encontrarmos um caminho iluminado e ar fresco devemos lutar, e, se não for possível, deixar que o tempo e até outras pessoas se encarreguem de nos trazer à luz.
Isso se chama paciência e é uma rara virtude.

2 comentários:

Luciana Penteado disse...

Realmente, às vezes a gente reclama de problemas bem pequenos e até nos fazemos de vítimas, posando de sofredores...
uma reflexão como essa serve pra gente perceber que os problemas podem ser bem maiores e é preciso muito mais perseverança pra enfrentá-los.
Ótimo post1
Beijos pra ti!

Gy Camargo disse...

Seja bem-vinda Luciana.
Pois é, atualmente vemos pessoas querendo tudo pra ontem e, quando acontece uma situação dessas, dizemos apenas:-"Coitados!"
Não percebemos que muitas vezes nos soterramos com situações que parecem de suma importância, mas não são e problemas que parecem igualmente importantes e também não são.
São apenas fruto do nosso ego e impaciência.
Quando vi aqueles homens sorrindo, semi vestidos, sujos e naquelas condições, refleti e vi que muitas coisas consideradas essenciais não são.
Obrigada pelo comentário.
Beijos.